Who will?

Where will you go when your car breaks down? Who will sew your clothes when it is torn? Who will tilt the soil and plant seeds in order to yield the food we eat? Who will convey you water when it isn’t passed through the pipes and gushing out of the taps? Who would have […]

Who will?

Turning a Blind eye

I came across a wonderful suggestion to ignore problems to prevent negativity. Anyway, I want to challenge that suggestion (not in a conflicting way but just to get you thinking because all actions cause reactions/ consequences of those actions). You have the right to feel the way you do, but some day you will understand […]

Turning a Blind eye

The Neurological Effects of Cycling

“How can aerobic exercise and cycling prevent brain diseases? The answer is simple. Every time we do aerobic exercise, we increase our level of blood flow to the entire body, including the brain. Also, we should understand and accept that to age properly look after the levels of hormones is imperative. Cycling, for example, can enhance the production of neurons but also stimulate the production of dopamine, serotonin, and ignite positively hippocampus structures, which plays an important role in memory and spatial navigation.”

The Neurological Effects of Cycling

Massimo Esposito – Miss Dea

É já amanhã, em Alpiarça, na Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça, que se inaugura a Exposição dedicada aos 35 anos do pintor Massimo Esposito em Portugal, na qual terá lugar o lançamento do livro Miss Dea, no qual a nossa Beatriz teve a honra e o prazer de colaborar.

“Pra Cima de Puta” – Cristina Ferreira

https://www.wook.pt/livro/pra-cima-de-puta-cristina-ferreira/24053338

Assisti, na passada Segunda-feira, à entrevista feita a Cristina Ferreira, no jornal da noite da TVI.

Não sou fã da Cristina Ferreira, não sou patrocinado pela Wook mas estou ciente, possivelmente há bastante mais tempo que a própria autora, da existência deste problema!

O facto de ser ou não ser fã de alguém, amigo ou não, não permite a qualquer ser humano humilhar, denegrir a sua imagem! Ninguém tem esse direito! E, porém, aquando do advento dos meios de comunicação digitais, as infelizes criaturas encontraram finalmente um meio que lhes permitia esguichar mais além o seu veneno, que até esse momento só alcançava os limites das suas pequeninas aldeias ou cidades, das suas mesquinhas mentalidades.

Sou professor, também educo. Desde que há Internet acessível ao público em geral que me deparei com este problema! Nunca me agradou, nunca fui por esses caminhos. É dos covardes e dos mesquinhos! Dos que usam o anonimato não para se proteger, mas para ferir, para agredir! Dos que não querem vencer, singrar como os outros, competindo saudavelmente com eles, antes querem subir por derrubar-los e por pisar neles. Daqueles que acham que é mais fácil subir se os outros estiverem de rastos do que se eles elevarem a fasquia do conhecimento, do esforço, da dedicação a causas e a valores válidos.

> Achei engraçado que ela referiu que quem mais lhe dirige este tipo de agressões são, precisamente, mulheres! É um facto que também já conhecia! Vejo-o todos os dias nas escolas por onde vou passando… E é também por isso que o problema é mais difícil de erradicar, pois são elas que são, geralmente, na nossa sociedade, as principais responsáveis pela (des)educação dos nossos jovens… E estas coisas passam dos progenitores para os seus filhos…

Se hoje falo na Cristina Ferreira, é por ela, enquanto pessoa, pela sua família e por todas as “Cristinas” e suas famílias.

Se puderem e quiserem comprar o livro, façam-no. Estarão a ajudar quem quer acabar com este mal: o cyberbullying, o bullying. Esta agressão, esta violência tem de parar! Mas como, se até as mais altas figuras deste mundo a praticam? Como, se as redes sociais mais conhecidas promovem o próprio cyberbullying como forma de aumentarem o seu poder!

Eu, provavelmente, não o irei comprar. Não sou fã, como afirmei, nem da escritora, nem do género. No entanto, se o fizerem estarão a ajudar quem pretende acabar com este problema.

> Pelo meu lado, continuarei, como sempre, a combater o problema educando, alertando, NÃO FAZENDO, respeitando os outros, mesmo que não concorde com eles. Continuarei a atacar o mal à nascença!

> Se todos fizermos o mesmo ele deixará de existir e viveremos muito mais felizes!

Fiquem bem!

#100DaysToOffload – 16

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑